A Internet caiu

Pela primeira vez, desde que começou a ter seus investimentos medidos pelo Projeto Intermeios, a receita com publicidade online caiu. Como mostra a parcial recém divulgada, o meio internet teve uma queda de mais de 15% entre janeiro a junho de 2013, quando comparada ao mesmo período no ano anterior.

Isso significa que o mercado encolheu? Não, isso significa uma mudança na dinâmica nos investimentos.

O Intermeios é o principal balizador de investimentos publicitários. É uma pesquisa voluntária – participa quem quer – auditada pela Price WaterhouseCoopers.

Mas se o mercado não encolheu, por que o Intermeios diz que a mídia online diminuiu?

Simples: participam no Intermeios apenas os grandes portais. Mas, como já é público e notório, eles não dominam mais o mercado publicitário. O Google é o segundo maior veículo de mídia do país, perdendo apenas para as Organizações Globo. Ele está à frente de empresas tradicionais como Editora Abril, Estadão, Folha, apenas para citar alguns.

Mas o Google não declara seus dados ao Intermeios. E aí está o problema, pois estimativas do IAB mostram que mais de 50% das verbas digitais estão nas mãos do gigante de Mountain View e suas propriedades – mecanismo de busca, YouTube, Ad network.

Assim, apesar de todas as dificuldades e as verbas reduzidas – fato comum em todos os meios a ponto das projeções terem sido reajustadas para baixo – esta queda detectada no meio internet não mostra a realidade do mercado. Mostra apenas que a dinâmica mudou e os portais estão sofrendo para conseguir mais verbas e manter sua hegemonia.

Como se não bastasse, há o crescimento agudo do Facebook, que também não tem seus dados no Intermeios, assim como o Buscapé também não. Ad networks e ad exchanges que já possuem receita no Brasil e o Twitter (estes três últimos ainda com verbas tímidas, é verdade) também não têm seus investimentos contabilizados.

Aliás, um amigo comentou no Twitter hoje que “o Intermeios precisa mudar, pois corre o risco de tornar-se inútil”. Não concordo com a afirmação: o que precisamos é encontrar uma forma de ter toda esta verba não contabilizada incluída na medição. Dessa forma, teríamos um retrato mais fiel do mercado. Afinal, pouca gente atenta para o fato de que o Intermeios não mede 100% de nenhum canal. A diferença é que, entre os jornais, revistas e televisão temos as principais empresas declarando.

Se você, por exemplo, retirasse a receita da Globo, o meio TV despencaria. É isso que acontece com a Internet sem o Google.

Texto publicado no ProXXIma e Webinsider

  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: