Arquivo de março \29\UTC 2010

Coisas que só a publicidade contextual faz para você – 2

Já fiz um post sobre isso antes e também pontuei o problema enfretado pela Uniban.

Agora veja abaixo mais um daqueles flagrantes possíveis apenas graças publicidade contextual: notícia sobre a fusão da Ricardo Eletro com Insinuante ativou um anúncio adivinhe de quem?

Anúncios

1 comentário

Bye-Bye Rádio: web firma-se como o 4o. meio do país em 2009

Sem querer ser repetitivo: fiz um post sobre isso em dezembro de 2009, com as parciais do Projeto Intermeios.

Agora saiu o consolidado do ano e a web fechou com 4.3% de share, contra 4.4% do rádio.

Mas…

Os números do Projeto Interneios ( aqui a tabela com todos os meios), como eu não canso de repetir, não incluem o faturamento do Google.

Bye bye rádio.

1 comentário

Minha sugestão ao "mobile marketeiros"

Recentemente a revista Dinheiro publicou um ranking sobre venda de aparelhos celulares.

O iPhone segue firme na última colocação. Some-se a isso a esmagadora maioria de aparelhos pré-pagos que dominam nosso mercado e você terá o motivo porque sou cético em relação aos “cases” de mobile marketing que vejo por aí.

Minha modesta opinião: a publicidade online sofreu muito no início da década por falta de padrões, regras claras e, sim, cases de sucesso.

O pessoal de mobile deveria aproveitar esse exemplo e investir fortemente na criação de padrões de anúncio, métricas confiáveis e políticas comerciais claras e transparentes. Isso é muito mais importante que os cases, já que fica difícil comparar laranjas com maçãs, que é o que fazem hoje em dia.

Entendo que para as operadoras o negócio é uma gota no oceano, o que dificulta muito um trabalho organizado, mas é algo que precisa ser feito.

Aproveitem que a base ainda é pequena e invistam tempo nisso.

1 comentário

O Fator Google

Quando falamos sobre Google os números são sempre superlativos, revolucionários e inquestionáveis: propriedade mais visitada do mundo, maior site de buscas do mundo, dono do segundo maior site de buscas e maior site de vídeos do mundo (YouTube), dono da maior rede social do Brasil, revolucionou a publicidade com seus programas AdWords e Adsense, desafiou o mercado publicitário mundial ao não pagar comissão às agências, oferece a maioria de seus produtos gratuitamente e por aí vai.

O poder do Google no mercado publicitário realmente é muito grande, talvez somente comparável ao das grandes emissoras de TV abertas norte-americanas (The Big 5) anos atrás.

Ouso dizer que o Google é mais poderoso até mesmo que a poderosa Organizações Globo, afinal, quem teria coragem de desafiar o modelo imposto ao mercado publicitário brasileiro há mais de 40 anos de comissão e BV, criado nos corredores das emissoras de TV e veículos de mídia impressa, tendo a Globo como seu maior, mais influente e ferrenho defensor?

Leia o artigo completo no Webinsider.

2 Comentários

Paris Hilton no país das devassas: o caso Devassa vs.CONAR

Pois é, no país das popozudas, da sacanagem debaixo do edredon e da Globeleza vem o CONAR e proíbe a campanha da Devassa com a Paris Hilton.

Até mesmo nos EUA, que é muito mais careta e politicamente correto que nós, a Paris já fez campanhas mais ousadas. Prova disso é que o comercial de Devassa você pode ver sem se logar no site, já o da Carl´s Junior não.

Felizmente o YouTube está aí, para mostrar que os tempos são outros: o comercial já tem mais de 700.000 visualizações.

http://www.youtube.com/v/Sk5ZLPf_8ks&hl=en_US&fs=1

O caso continua repercutindo internacionalmente, aliás.

Na minha visão a Devassa saiu ganhando com a proibição, pois teve uma exposição extra da Marca não apenas por aqui, mas mundialmente.

1 comentário

Good bye Search, Hello Display!

Pois é, depois de 6 anos dedicados exclusivamente ao Search Engine Marketing decidi respirar novos ares.

Para simplificar, reproduzo abaixo o press- release.

Realmedia Latin America contrata Marcelo Sant’Iago

Executivo assume como Diretor Regional de Desenvolvimento de Negócios, tendo como foco principal desenvolver a Web Alliance

São Paulo, fevereiro de 2010 – A Realmedia Latin America, empresa especializada em ferramentas de marketing digital para gerenciamento de campanhas e análises, soluções de rich media e representação publicitária, anuncia a contratação de Marcelo Sant’Iago para a posição de diretor Regional de Desenvolvimento de Negócios. Na função, Sant’Iago terá como desafio ampliar a oferta de projetos da companhia na área de mídia, com destaque para o desenvolvimento da Web Alliance.

Lançada há cerca de um ano, a rede Web Alliance, agrega inventários premium nas principais verticais de mercado. Ao todo, são 20 categorias de websites, incluindo uma com inventário de brasileiros que navegam em sites internacionais, ainda pouco explorada por anunciantes nacionais, com mais de 80 milhões de impressões ao mês.

“A chave dessa plataforma é o uso do software OAS (Open AdStream®), que busca e cruza o máximo de elementos para montar perfis de usuários e melhorar a performance das campanhas veiculadas nas verticais. Performance que é definida de acordo com o objetivo de cada cliente”, explica Perter Gervai, diretor geral da Realmedia. “As agências e empresas que tiverem identificado o perfil do cliente que desejam se comunicar serão as principais beneficiadas pelas redes, pois terão o melhor controle de resultados e comunicação com seu público, além de contar com o suporte de softwares capazes de realizar o acompanhamento quase que em tempo real, não apenas dos sites, mas também do perfil de consumidores”, completa.

Apesar de ser um mercado ainda pouco desenvolvido no Brasil, a empresa espera por um crescimento acelerado das adnetworks já em 2010. “Nos próximos cinco anos, as redes devem ter um papel mais relevante, assim como acontece no exterior”, comenta Marcelo Sant’Iago.

Com o crescimento das compras de mídia online, o inventário dos grandes portais cresce numa velocidade menor que a demanda por esses espaços. Uma rede Premium, bem estruturada, pode trazer melhores resultados para o anunciante. “Além desse fator orgânico, existe a necessidade de uma base para as novas tecnologias como Real Time Bidding (RTB), ou seja a compra de mídia em tempo real, incentiva a organização de inventários baseados em perfis e não em conteúdo. Já o User Genereated Advertisment (UGA) e a aglutinação de perfis originados em redes sociais são outros fatores que aceleram a adoção de redes”, explica Sant’Iago.

Ainda de acordo com o executivo, “o modelo de comercialização da Web Alliance é exclusivamente por CPM, mas em breve teremos modelos mais agressivos, baseados em performance, que é uma demanda do mercado”.

Sobre a chegada de Marcelo Sant’Iago, Peter Gervai é enfático: “Marcelo traz uma bagagem de 15 anos de internet e uma experiência junto a alguns dos maiores anunciantes do Brasil. Seu conhecimento, capacidade e energia é o que a RealMedia precisa para entregar para as agências e anunciantes um produto diferenciado alinhado com as tendências internacionais”, afirma.

As Adnetworks no Brasil e no Mundo

No mundo, as chamadas adnetworks ou redes de publicidade são fundamentais na venda de display (banner) e de perfomance. Elas possibilitam sites de todos os portes rentabilizarem maior volume de páginas, com um controle eficiente através de um ad server para entrega das peças.

O fortalecimento das Redes está diretamente relacionado com o alcance (cobertura) porque em países como os EUA as principais audiências só são alcançadas por meio dos agregadores de inventário (Ad Networks): pesquisa realizada pela Think Equity prevê que, em 3 anos, 34% de toda receita de sites gerada por publicidade será via adnetworks. Já no Reino Unido, a maior parte das agências mantém relacionamento comercial com pelo menos 3 redes de publicidade.

No Brasil, esse mercado é menor, pois há uma enorme concentração de audiência: por exemplo com dois grandes portais já é possível ter uma grande cobertura. Assim, o papel das Redes é de oferecer maior segmentação, evitar a dispersão e garantir maior eficiêcia na entrega de resultados.

De acordo com dados da comScore, a 24/7 Realmedia figura em 8º lugar no Ranking global de Adnetworks, com mais de 155 milhões de usuários únicos/mês.

A Realmedia é uma das pioneiras em redes na América Latina, comercializando inventário premium desde 2000. De todas as redes brasileiras que surgiram há aproximadamente 10 anos, a Realmedia é a única que ainda está em operação.

Sobre a Realmedia Latin America

A Realmedia Latin America, empresa especializa em soluções de marketing interativo, está no Brasil há dez anos e conta com uma série de recursos para atender de maneira completa a sua carteira de clientes composta por empresas como Editora Abril, Globo.com, iG, Estadão, entre outros. Entre esses recursos está a ferramenta para gerenciamento de publicidade online OpenAdStream® (OAS), OAS Mobile Edition, além de soluções de mídia, como a Web Alliance. A Realmedia administra mais de 250 bilhões de impressões por mês em cerca de cinco mil sites no mundo, sendo cerca de 30 bilhões somente na América Latina.

4 Comentários

%d blogueiros gostam disto: