Se bem sucedido, o Google FastFlip, novo sistema para leitura de jornais e revistas, pode ter um impacto gigantesco tanto para os veículos impressos e sua presença online, quanto para anunciantes e leitores de notícias.

Alguns desafios incluem:

1. Métricas: se o leitor pode ler todo o conteúdo via FastFlip, como medir essa audiência, que passa a ser do Google e não mais da revista/jornal? Mais ou menos nessa linha, veja a opinião do Publishing 2.0 sobre o produto e o impacto para os veículos impressos.

2. Links patrocinados: apesar de não contar com veículos brasileiros, ele já faz parte da rede de conteúdo em campanhas brasileiras, pois já vi anúncios do Submarino, entre outros, por lá (veja exemplo abaixo)

3. RSS: se a tecnologia pegar, pode sepultar de vez o RSS, já que é muito mais interessante e lúdico.

Eu gostei muito do produto e tem tudo para emplacar. E você, o que você acha, o FastFlip vai pegar ou não?