Esse parece ter sido o raciocínio para o fechamento da operação local do MySpace no Brasil. Afinal, há apenas duas semanas foi anunciado um grande acordo com o iG e tudo sinalizava positivamente: pelo que li na imprensa a operação era lucrativa e segundo os relatórios do Ibope o site estava avançando em audiência.

O que me assusta mesmo com essa saída abrupta é o futuro: e o dia que eles decidirem retomar a operação aqui, como vai ser? Porque esse dia vai chegar, já que o Brasil – e América Latina – é um mercado ainda em forte crescimento, talvez o que mais cresce no mundo.

Será que algum executivo vai querer correr o risco de trabalhar na empresa? E os anunciantes e potenciais parceiros comerciais, será que vão empenhar novamente o prestígio de suas Marcas? Eu ficaria com os dois pés atrás.

Não é a primeira empresa internacional que abandona nosso mercado – DoubleClick, AOL, entre outras, já passaram por aqui e fecharam as portas. Mas nada se compara à forma que o MySpace agiu.

Só o tempo dirá se eu tenho razão.