Arquivo de março \27\UTC 2008

Entretenimento 2.0

Este é o título do meu mais recente artigo, disponível no Webinsider e também publicado na revista Meio Digital edição#4, em versão editada devido às limitações do papel 🙂

Deixe um comentário

Agora é oficial: adquirimos a DoubleClick

Este é o título do mais recente post no blog do Google Brasil, assinado por Eric Schmidt, CEO da empresa.

Pincei duas frases importantes do texto:

A DoubleClick dá ao Google a plataforma líder em publicidade gráfica, permitindo-nos trazer com rapidez ao mercado avanços em tecnologia e infra-estrutura, que irão melhorar drasticamente a eficiência, a mensurabilidade e o desempenho de mídia digital para editores, anunciantes e agências

(…)acreditamos que, ao associar nossa rede de publicidade aos produtos de fornecimento de anúncios gráficos, e ao investir recursos no negócio de anúncios gráficos, poderemos ajudar editores e anunciantes a gerar mais renda.

Minhas conclusões:

– Definitivamente o Google vai entrar no “mundo do CPM”. Há alguns meses, em uma de suas últimas visitas ao Brasil, perguntei diretamente a Sukhinder Singh Cassidy, Vice-presidente de Operações na Ásia-Pacífico e na América Latina, como ela via a transição da empresa do CPC ao CPM: ela concordou que seria um grande desafio para o Google, dada as diferenças entre os dois modelos de comercialização, mas que, sem dúvida, a experiência e foco em resultados da empresa irá agregar muito à mídia online feita em “display ads” (banners, vídeo e rich media).

– Depois do lançamento do AdManager, voltado a editores donos de sites, definitivamente o próximo passo será um ad server para anunciantes. Acredito, assim como alguns especialistas norte-americanos, em uma versão paga a clientes maiores e uma gratuita aos parceiros do Adsense.

Fica a incógnita de como o Google vai lidar com a Performics, a empresa de marketing de performance da DoubleClick, que entre seus serviços oferece search engine optimization. Ou seja, em última instância agora o Google oferece serviços para melhorar o posicionamento do seu site nos rankings do…Google! Com isso, passa a lucrar não só com links patrocinados, mas também com SEO e a ter relacionamento com fornecedores desse serviço, indo contra a insenção que sempre fez questão de ressaltar, como bem lembra Danny Sullivan em seu blog.

ATUALIZAÇÃO
O Alexandre Kavinski escreveu um excelente post no Search Now intitulado “Google…o novo inimigo?”

1 comentário

Acesso à internet de LAN house ultrapassa web domiciliar no Brasil

Informação muito importante.

Aliás, o Comitê Gestor da Internet Brasileira precisa contratar uma nova (se é quem tem uma) assessoria de imprensa, pois o trabalho é praticamente desconhecido, incluindo a sensacional pesquisa TIC Domicílios que já está na terceira edição e que contém dados muito úteis para qualquer profissional de marketing interativo.

Deixe um comentário

A vez dos mobilenautas

Como mobile marketing está cada vez mais na pauta do dia, acredito que seja hora de definirmos o nome dos consumidores que utilizam o celular como mídia, para compras e/ou serviços.

Por analogia, se quem está na internet é internauta, no celular é o mobilenauta? Ou telefonauta? Celulauta talvez?

Na dúvida, acho que vou registrar todas as definições e garantir direitos autorais.

😉

1 comentário

Dubai: now and then (c/fotos)

Estive em Dubai em outubro de 2003 como jurado do World Summit Award. Ficamos no Hotel Hilton, em Jumeirah Beach.

Vejam as fotos abaixo…a primeira em 2003 (minha autoria) e a segunda em janeiro de 2008.

O sheik al Maktoum , que nos convidou para uma recepção em 2003, não está brincando quando quer transformar Dubai em um pólo turístico, esportivo e tecnológico. Tudo isso a partir de Jumeirah.


Hilton Jumeirah visto da praia – 2003


Hilton Jumeirah visto da praia – 2008 (cortesia do meu amigo Alex Felsenberg, companheiro “Eminent Expert”em 2003 e atual diretor da Igedo )

(veja todas minhas fotos em Dubai)

Deixe um comentário

Detonando a web 2.0

A empresa de pesquisa comScore não é muito popular aqui no Brasil, até por não possuir escritório local (mas os mais veteranos da Web devem se lembrar da MediaMetrix, empresa que concorria com o Ibope netRatings em mensuração de audiência na internet. Pois é, a comScore comprou a Media Metrix).

Nos EUA, todavia, a comScore goza de muito prestígio e tenho reparado que ela cada vez mais tem sido citada como fontes para diversos artigos.

Curiosamente, nas últimas semanas a comScore bombardeou dois pilares da web 2.0 – o Google e as redes sociais.

Será uma simples coincidência ou realmente nem tudo que reluz é ouro?

2 Comentários

527 milhões e 2,8%

O título do post refere-se a participação da publicidade online no bolo publicitário de 2007, calculado pelo Projeto Intermeios.

Nunca é demais lembrar que o Google não contribui com seus números ao Intermeios, o que significa, na minha visão, que já ultrapassamos a casa dos 600 milhões de faturamento anual.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: