A Folha online publicou ontem que apenas 7,8% dos usuários de sites de busca clicam em links patrocinados.

Uhmmm…será mesmo?

Então como explicar o faturamento astronômico do Google, onde mais de 90% vem de cliques em anúncio? Será algum problema com a amostra da pesquisa (aliás, o artigo não menciona metodologia nem o tamanho da amostra)?

O artigo também ouviu um executivo que chamou o Google de buscador de “segunda geração”, porque “outros buscadores funcionavam como catálogos, relacionando seus resultados em ordem alfabética”.

Tá errado! O Altavista já existia antes do Google e também usa tecnologia de robôs para indexar as páginas.

Será que o jornalista não deveria ter ouvido outras fontes no mercado, principalmente os próprios sites de busca, para checar as informações?

Dá muito trabalho né…