Arquivo de julho \29\UTC 2006

Muito barulho por nada.

Alguns veículos brasileiros, como IDGNow e a coluna do Adonis Alonso no caderno de Propaganda & Marketing desta semana, estão dando como grande novidade uma “nova modalidade de links patrocinados” chamada HotWords.

Funciona assim: você está lendo um texto é encontra palavras sublinhadas. Ao passar o mouse, aparece uma janelinha com um anúncio.

Novidade? De modo algum!

A VibrantMedia lançou em 2003 o IntelliTXT nos EUA. A versão tupiniquim, que pode ser visualizada em sites como o AdNews, é exatamente igual. Até na cor do destaque das palavras, em verde.

O IntelliTXT em sua versão mais recente permite inclusive a veiculação de vídeos, coisa bem além dos recursos do produto brasileiro.

A pergunta que fica é: como as palavras estão dentro de conteúdo editorial, será que os redatores e jornalistas irão criar seus textos pensando nas palavras a serem comercializadas?

A Forbes.com iniciou a comercialização do IntelliTXT em agosto de 2004, mas o produto teve vida curta: foi suspenso em dezembro do mesmo ano, após ser duramente rechaçado pelos seus próprios jornalistas. O motivo foi exatamente a preocupação com a isenção editorial. Desde então nenhuma outra grande publicação comercializou a solução.

Vamos ver como a “novidade” evolui no Brasil. Enquanto isso, leia este artigo do ClickZ sobre a evolução do IntelliTXT.

Deixe um comentário

The Long Tail. Or not?

“The Long Tail” é uma teoria frequentemente citada para justificar os benefícios de se comercializar e anunciar produtos na internet.

Seu autor, inclusive, tem um blog e escreveu um livro totalmente dedicado ao assunto que virou best seller.

Ontem saiu uma matéria no Wall Street Journal que literalmente desmonta todos os conceitos.

Chris Anderson, o autor de The Long Tail, respondeu imediatamente em seu blog.

Vale acompanhar o embate.

Deixe um comentário

I SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE MÍDIA INTERATIVA

No dia 14 de agosto de 2006, a partir das 13h, acontece no auditório do Museu da Imagem e do Som (MIS), em São Paulo, o I SIMI Brasil 2006 (I Seminário Internacional de Mídia Interativa).

Com a presença do CEO do IAB EUA, Greg Stuart, que visita a América do Sul pela primeira vez, o encontro terá entre os convidados os principais executivos de agências, anunciantes e veículos. Além de Stuart, Ângelo Franzão, atual presidente do Grupo de Mídia de São Paulo e VP de Mídia da McCann Erickson, fará uma apresentação sobre a percepção dos profissionais de mídia sobre as oportunidades que a publicidade online pode oferecer.

Mais informações no site do IAB Brasil.

Deixe um comentário

Quem disse que o Google não faz publicidade?

Ao contrário do que todo mundo pensa, o Google faz sim campanhas publicitárias. No Search Engine Watch, por exemplo, há dois anúncios bem discretos.

Mas não é só lá: veja abaixo banner veiculado no site brasileiro AdNews.

Deixe um comentário

Um "bug" no Google Adwords

Criar anúncios para campanhas de links patrocinados pode ser bem mais complicado quanto parece.

Há uma limitação de caracteres e tanto Google quanto Yahoo tem diretrizes bastante rígidas. A política editorial do Google, por exemplo, não permite o uso de superlativos como “o melhor”, a mais” ou ” a número 1″ sem que haja comprovação explícita de fonte independente.

Esta semana descobri uma opção que pode ajudar sua tarefa de criação: o Google não tem restrições quanto a expressão “líder”. Ou seja, você não pode dizer que sua empresa “é a número 1 do mercado” sem que haja comprovação de terceiros, mas pode dizer que ela é “líder de mercado” livremente.

Vai entender…

Deixe um comentário

SES Latino – dia 2

Mais um dia de muitas apresentações. Rusty Brick, do blog Search Engine Roundtable, tem posts detalhados de diversas palestras. Rusty também tirou diversas fotos, inclusive de um dos painéis que participei.

Entre palestrantes e ouvintes, tivemos a presença de um grupo seleto de empresas brasileiras ou que atuam no Brasil: AgênciaClick, Buscapé, FBiz, HSBC, Google, HotList, MapLink, MediaContacts, Sack’s e Yahoo Search.

Comparado aos outros SES em que estive (San Jose 2005 e NY 2006) este foi um evento pequeno, já que é a primeira edição. Mas com certeza tem tudo para crescer e, quem sabe, chegar ao Brasil em um futuro próximo, já que nosso mercado de Busca cresce rapidamente.

Escrevi um longo artigo sobre o evento que foi publicado pelo Caderno de Propaganda & Marketing este final de semana.

1 comentário

SES Latino – dia 1

Ontem começou o SES Latino 2006, aqui em Miami. Participei do painel “Search Landscape: Latin America”.

O foco do evento é o mercado “US Hispanics” e América latina. Mas é interessante como a emagadora maioria dos palestrantes não tem relação direta com ambos mercados.
Chega a ser divertido ver dados sobre nosso país e região produzidos por empresas ou pessoas que não passaram nem perto do Brasil.

Para se ter uma idéia, um palestrante apresentou um quadro sobre os investimentos em mídia online em toda a América latina. O total – 111 milhões de dólares- é o que foi investido apenas no Brasil em 2005.

ComScore, eMarketer, bancos de investimentos…são essas as fontes utilizadas. E aí chego eu com números do Ibope, Marplan, Comitê Gestor…reality check!

Mas talvez o ponto alto da minha apresentação foi quando falei que há pelo menos 3 definições para “tangerine” em português, dependendo da região onde você mora (tangerina, mexerica e bergamota). Danny Sullivan, que estava mediando a mesa e é editor do mais importante site sobre Busca aqui falou: “WOW, não deve ser fácil trabalhar com SEM no Brasil”.

Você não viu nada, caro Danny

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: