A matéria de capa da última edição de Exame fala sobre blogs, em especial os blogs corporativos.

Não poderia deixar de comentar aqui, até porque passei por uma situação que poderia muito bem ilustrar a matéria.

O resumo da história: fiz uma crítica a uma pesquisa da Johnnie Walker feita via internet para identificar novos usuários ao clube de afinidade do Black Label. Na época, este blog ainda não estava operante, então escrevi uma coluna no Websinsider sobre minha experiência (negativa).

Bem, no dia seguinte a publicação uma pessoa do marketing da empresa me ligou, dizendo que soube do artigo. Deu todas as explicações e agradeceu, porque eu descobri um bug no sistema de qualificação das respostas. Além de, é claro, me admitir no dito clube.

Os blogs corporativos ainda não pegaram no Brasil, mas acompanhar o que é dito sobre sua empresa em blogs e sites de comunidades é cada dia mais importante: nos EUA e Europa diversas empresas de relações públicas e assessoria de comunicação já criaram unidades específicas para monitorar o que é dito sobre seus clientes online. É por isso também que já há especialistas que combinam search engine marketing com relações públicas, para otimizar os press releases de seus clientes e garantir um bom posicionamento nos buscadores.

Conclusão: se existe algo impensável para uma Marca nos dia de hoje é “falem mal, mas falem de mim”.